segunda-feira, janeiro 29, 2007




de repente abrem-se as asas e voamos. sem saber do sol que as queima.

38 comentários:

Anónimo disse...

o sol? o que é o sol, comparado à lua?! um raivoso, um invejoso. voemos, pois, ao luar ou sob o aconchego das nuvens. Não por medo, mas por estética. que os contornos são mais nítidos quando é a imaginação que os ilumina

maria josé quintela disse...

importante é voar.
mesmo com asas queimadas.
mesmo sem asas.

o sol não queima o que já arde...

intruso disse...

de repente,
somos.



(vi-te à janela,
ao lado da minha...
vizinha)

;)



beijo...

Arion disse...

Lindíssimo!

Frioleiras disse...

O sol ... queima sempre ...

A lua...
as nuvens ...
o azul,
o cinzento...

o cinzento onde cabem
todas
as
cores ...

as
cores
que
queremos ...

A. disse...

assim de repente tu.


e esperava que tu assim de
repente eu.





querida B.



aqui.
refazendo tudo...assim de repente.

Presença disse...

Que as queime e purifique... porque as fará mais fortes para voos mais longos.


Bjs muitos

as velas ardem ate ao fim disse...

Sabes acho que voar é preciso msmo que nos queimem as asas, nos queiram partir as "patas"...

Continuar a acreditar...a esperar...

bjinhos da Vela

alice disse...

bom dia. tudo aqui é como deve ser. "de repente". beijinhos ;)*

musalia disse...

mas nem assim deixamos de voar.

um beijo.

M5Sol disse...

Que sensação agradável, voar para parte incerta e sem destino e sem medos.
Simplesmente ir sem regresso marcado.

pn disse...

o voo ascendente foi banalizado por ícaro e qualquer boeing xpto

agora o descendente...
picado sobre o abismo...
faz manguitos ao sol...
nas sombras s'acolhe...
nas fragas fundas faz loopings de tirar o ar...
cegar...
emudecer...

de profundis clamavi...
e não m'ouviste!

ps:(bonitos bonecos)
bisou
p

Mendes Ferreira disse...

as asas só as têm quem tem o dom da generosidade pura. é um posfácio zen que a poucos chega.


e pelo meio fica o fogo. nem sempre redentor


post com remetente. espero que te ouçam....Bandida.


beijo.

Asti disse...

pn, Ícaro vivenciou ambos: o voo picado e o contra-picado... e não soube aproveitar nem um nem outro; porque não ouviu o conselho sábio do pai. Por vezes, é preciso saber usar a moderação... a contensão, para atingir a abundância e beijar o infinito...
Eu disse «por vezes»? foi eufemismo...
o resto, são fogos fátuos

um beijo, B

Anónimo disse...

Asti.....com eu gosto de a ler.


________________


asa.






Piano

pn disse...

ASTI:

obrigado pelo precioso esclarecimento sobre as volitantes artes de ícaro.
contudo, permita-me que mantenha a minha ideia originária, e que a fundamente:
(...)" antes de partir, Dédalo recomendara a Ícaro que não voasse nem muito baixo nem muito alto. Ícaro, porém, orgulhoso, não deu ouvidos aos conselhos do pai e elevou-se nos ares, aproximando-se tanto do Sol que a cera derreteu e o imprudente caiu no mar..."

Grimal, P. Dicionário da Mitologia Grega e Romana, Difel,Lx, 1992, (pág. 241)

...a não ser que considere voo picado a queda livre e descontrolada...
(ficcionalmente entusiasmente)

é interessantíssimo enfoque a ser perspectivado de acordo com uma ligeira revisão das leis da gravidade.

curvo-me à sua ciência e ao seu cuidado em me fazer ver este prisma da questão.

cordialmente seu,
p

ps:
ao fogo-fátuo há quem prefira o fogo de santelmo (menos vulgar e mais bizarramente vistoso...)

pn disse...

...é claro que quando escreve
"contensão, para atingir a abundância"
quer mesmo dizer grande esforço do espírito para adquirir um conhecimento ou remover uma dificuldade
e nunca, sequer, por mera hipótese académica, "contenção", esforço demorado, acto de contender, rivalidade...

re-grato,
p

Anónimo disse...

fogos -fátuos?
Ícaro era visionário poeta louco e puro.

e das folhas/falhas da mitologia resta a lição...que a muitos escapou por excesso de humildade.

voar é só para os audazes.filhos de um portentoso acaso que não consta das sábias deduções dos eruditos.


Boa noite B.


:)))))))))))))

____________________

o que as asas asam quando o sol brilha...pouco...:))))

______________



Y.

asti disse...

pn,
que engraçado: temos os mesmos dicionários!!! esqueceu-se só de referir que o dicionário de Mitologia foi traduzido pelo saudoso Professor Victor Jabouille que escreveu uma «incontornável» introdução à edição portuguesa.
Por isso, não vale a pena dizer que, ainda que contenção possa ser usada como sinónimo de contensão, a escolha deste último vocábulo visava despojá-lo das conotações beligerantes.
E não, não tive a veleidade de o querer esclarecer sobre Ícaro... nem tão pouco sobre a simbologia ou uma visão psicanalítica do mito. Para mim era óbvio que colocar no mesmo prato da balança Ícaro e um «qualquer boeing xpto» era apenas um fait diver, pour épater les bourgeois. Tive apenas a ousadia - ou a distracção - de, por já ter o jantar ao lume, vir aqui opinar.
Contrariamente a si, não lhe queria passar um atestado de ignorância. Não lhe iria fazer a desfeita de ignorar uma sapiência livresca que tão ciosamente passeia pelos blogs (não, não se enganou: há um trocadilho no «ciosamente».)
Mas existe vida para além dos livros. O saber mais importante está dentro de cada um(a) de nós e vai-se tecendo em vivências. Cada um(a) tem as que quer ou, melhor dizendo, as que pode. E neste «pode» incluo muita coisa, da determinação genética à social…
E sim, considero que muito voo picado mais não é que um eufemismo de queda livre (e descontrolada!). Às vezes por ignorância; às vezes, por arrogância; às vezes… por desatenção à gravidade, digo, esquecimento das leis da gravidade; às vezes…
Uma vez mais, trata-se da minha opinião – distracção – agora que espero que me tragam o café. E mais não comento (e não é para não deixar arrefecer o café)
Post scriptum: nem fogos fátuos, nem de Santelmo; eu sou mais auroras boreais…

e, claro, antecipadamente grata pela atenção eventualmente prestada

asti disse...

ups... desculpem a indelicadeza...
Y e Bandida: servidas de um cafezinho? e de um beijo?

Chica Amorica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
isabel victor disse...

Também gosto de auroras boreais ...

são tão raras e belas !

asti disse...

ainda eu...
y, quando comecei a escrever o meu comentário ainda não estava o seu. Não sei se temos os mesmos dicionários mas, pelos vistos, damos um uso semelhante à vida ;-)
(passe a imodéstia, que está bem longe de mim, uma sincera A.S.T.I., comparar-me às suas asas)

asti disse...

ups (bis)... claro que para a Bandida é uma chávena de um dourado chá de tília!

Anónimo disse...

beijo Asti....e sim temos.


obrigada.


boa noite. a todos. e a ti Bandida...flores de lis....



Y.

pn disse...

fantástico clã

mes félicitations mes dames

rendo-me esmagado ao fragor
do saber da cousa feito

à demain, chère Asti, tendre bisou

Bandida disse...

... vou beber um chá de tília, misturado com conhaque e ouvir um tango do Piazzolla, ou um fado... já nem sei...


:)))


B.
___________________________

Bandida disse...

... e eu que não gosto de fado... pode ser que a febre desça e as asas se façam ao céu...


:)))

asti disse...

toc, toc... espero não acordar ninguém...
alcaselser, alguém tem?...

Abssinto disse...

Voar pouco, mas voar. É o que importa.

beijo

viajante disse...

Tenho sais de frutos, dá? E tenho também uma malga de leite graaaande onde posso pôr um saco de tília a boiar! eh eh eh

E também tenho mau feitio, dizem evidentemente aqueles que eu considero que têm mau feitio, deus lhes pague.

Há gente com pés de chumbo, é escusado falarem-lhes em asas: não entendem o que é voar. Portanto, explicar o quê? Que comam chocolates, como dizia o outro salvo seja.


Gostei de saber quem tem livrinhos úteis. Eu não tenho livros, tenho-lhes uma profunda alergia. Portanto estejam tranquilos: não vou pedir livros emprestados. Era só o que me faltava.

Bandida, anda tomar um chá de tília comigo que tenho cá uma belíssima aguardente que lhe vai a matar. E sê feliz, que é isso que chateia as almas.

Abraço da Pilantra

vida de vidro disse...

Vale a experiência do voo... única!**

asti disse...

pn,
ontem queria ter-lhe dito: «chapeau bas, pelo fair play» (não há itálicos aqui, que me perdoem @s puristas...)
hoje, digo-lhe «chapeau bas, pelo fair play»
entenda como quiser, que eu não sei explicar melhor nem mais se pode esperar de uma simples doméstica como eu.
E vou apagar o lume, antes que o jantar fique estorricado...
Mas não sem antes lhe dizer, também, «obrigada pelo tendre bisou (!); outro do mesmo quilate, para si»
....

intruso disse...

(acompanhava-te no chá...
tília...)

ficaste "anonymous" lá,,,
ficaram "anonymous", muitos, lá...

(mudança forçada de versão blogger_ grande confusão)
:/


beijo amigo......................


p.s.
em Fevereiro?
...

intruso disse...

(reli agora as palavras------------

..................................)


maga, lobo, faísca
és.

as velas ardem ate ao fim disse...

Passei só para te deixar um bjinho

Nan disse...

não é sem sabermos

é por nos queimarmos
e gostarmos dessa chama...



____________

beijo

isabel victor disse...

"um tango do Piazzolla ...", cito " Bandida ".

magnifica ideia !


"Jacinto Chiclana"
Milonga
Música: Astor Piazzolla
Letra: Jorge Luis Borges


(...) Nadie con paso más firme
habrá pisado la tierra.
Nadie habrá habido como él
en el amor y en la guerra.
Sobre la huerta y el patio
las torres de Balvanera
y aquella muerte casual
en una esquina cualquiera.

Sólo Dios puede saber
la laya fiel de aquel hombre.
Señores, yo estoy cantando
lo que se cifra en el nombre.
Siempre el coraje es mejor.
La esperanza nunca es vana.
Vaya, pues, esta milonga
para Jacinto Chiclana.