terça-feira, abril 03, 2007




entro pelo lado de cá
e atravesso a porta .

escondo a cabeça na noite.

inclino-me .

miragem pelo corpo dentro

de mim.



______________________

imagem de David Maisel
____________________________

10 comentários:

Letras de Babel disse...

miragem de lava que lava os corpos do lado de lá da porta...

(estou habituada à escuridão. e ao que se tacteia nela.
gostei da dark form.)

_________________

(e estou em dívida, eu sei...)

_________________

bjs

botanitos disse...

eu estou do lado onde não há portas
reclino-me
sou apenas pele

(entende-se, assim, o quanto gostei do post?)

isabel victor disse...

Chôro Dolente

um chorinho ...

em manhã de chuva

...



b*

isabel

M5Sol disse...

Olha para dentro de ti,

mas nunca escondas a cabeça.

Essa é para andar bem erguida.

Arion disse...

Que imagem magnífica!

isabel mendes ferreira disse...

fico deste lado.


reclinada.



no adentro.


_______________


um abraço. bandido.
Bandida.

alice disse...

imagem à superfície da lua, será? fotografia do último pensamento, porventura? ou um sonho ainda de placenta virgem? lindíssimo, cara bandida. obrigada e um beijinho.

M disse...

Bela imagm. Muito secreta e inquietante. Ainda não tinha comentado a mudança: o preto fica-te bem. Fica bem às pessoas que escondem "a cabeça na noite".
beijos

isabel mendes ferreira disse...

olá....:)))))))))))

______________aqui falta uma VÍRGULA.



________________disse.


e deixo-A.

________________à porta.

A. disse...

Abro-te a porta do poema;


e tu espreitas para dentro
da estrofe___________________
__________________________
___________________
_______________
____________
_________
__onde um espelho te espera.










N.Júdice_______________________
_______________________________