quarta-feira, novembro 14, 2007






















fecha a porta. leva a chave.


o jogo do infinito é um céu cheio de luas.









.

.

17 comentários:

isabel victor disse...

" As Alices " agora moram aqui ?

Pareceu-me ver uma Alice (Concha) ...

Agora fico aqui, no covil, à tua espera. Mas não me mordas ! :))

Festinhas ...
Loba prateada (ao luar)

Haddock disse...

...

com wim mertens, rendo-me... (até ao gato!!)
cidade estranha, esta, não é?

manhã disse...

Quarto crescente, a lua. Bom augúrio. portas fechadas, janelas abertas, não é o que se costuma dizer?

Méon disse...

Há muito que não passava por aqui, lugar estranhamente belo...

Hei-de voltar. A beleza é magnética...
Fique bem.

Anónimo disse...

aprecio , do fundo do coração, as alicinhas do intruso e
aprecio do fundoo da alma o wim martens...

uma perdição e companhia às minhas noites de leitura em que não apetece blogar (cada vez menos) mas a música e um livro são um bálsamo de Paz.

St. J. disse...

Querida Bandida Querida,

és, para mim, uma noite cheia de companhia.

não consigo jogar no infinito, nem deitando oitos, nem ficcionando sete vidas. não sou gato, nem o meu céu tem várias luas.

por isso, deixo portas abertas.

nunca uso chave: perco-as todas.



Faz frio em Moscovo. Dizem.

beijo-beijo

jorge vicente disse...

as luas são as tuas e os poemas
são de nós todos

obrigado pela partilha

beijo
jorge

Polly Jean disse...

wim mertens...

Anónimo disse...

a lua tem quantas faces? que brilham no escuro? num quarto de fingir?

a cada porta fechada corresponde um novo caminho.


e nele tudo vale. espinhos e lírios.

a chave?

é sempre do futuro.


o que importa mesmo é seguir. tentando fazer das sombras uma nova tela.


aqui o intimismo abre-se. É revelador.


bom fim de semana B.


P.R.

hfm disse...

Oiço, leio e deixo-me escorregar para o infinito.

merdinhas disse...

Alice e o gato...
Quando ela pergunta o caminho para sair dalie ele responde
que depende do lugar para onde ela quer ir-

Mas como ela não se interessa muito por para onde ir, o gato responde que não interessa por onde ela vá.
Qualquer coisa assim...

Era outro gato, uma dessas luas e esse tal jogo infinito onde um Intruso é sempre bem vindo.

Anónimo disse...

entreaberta, essa porta,
deixa espreitar o infinito...
infinitamente belo.
uma lua aluada e desprotegida.

no infinito reencontro a perfeição...
a lua é resultado disso.
a luz da lua, a tua luz...
sinfonia perfeita. coesa.

o (in)finito é abstracto,
um plano incondicional.
o presente é concreto,
a prisão da criatividade.
Wim Mertens inantíngivel.

Cris!

Alien8 disse...

Tudo impecável, Bandida.

Bom fim de semana.

Ah, esta música...

António Pires disse...

Bandida:

Fico sempre tão «parvo» a olhar para os teus posts - riquíssimos de sentidos!!! - que nunca consigo comentar. Comento agora... mas, mais uma vez, sem saber muito bem o que dizer....

Beijo B.

A.

Perdido disse...

Para que queres o infinito se temos o jogo?

Gi disse...

Já ontem me perdi com a música
creio que rumo ao infinito
onde não são precisas chaves
nem palavras, onde só contam
os sentires e a lua brilha .
basta-me uma . contento-me com pouco

um beijo bandida

Anónimo disse...

Só para dizer Bom dia Alice Maravilhada cheia de Música.
E que a alegria esteja Contigo.




Oração para optimistas!


P.Real.