sexta-feira, fevereiro 27, 2009



quando eu chegar a escaldar de febre e tu me disseres de que é feito o teu olhar

talvez por um momento eu te mate o ombro e o pescoço com golpes de chuva.

[qualquer coisa de vulgar para que o sonho se canse].





37 comentários:

O'Sanji disse...

Mata sim!
E com um golpe de misericórdia, abraça!
Mesmo assim, duvide que o sonho des_canse!
Beijo

PS. Música linda!

pinky disse...

nada de vulgar, nem a foto nem as palavras, as usual...

wind disse...

Maravilhosamente belo.

Vasco Matos disse...

Nos golpes do sonho que se cansa há mais suores inúteis do que chuva. É uma fertilização diferente, igualmente necessária. Dizem. Beijo!

St. J. disse...

Dos Gardenias para Ti

Olhos, dois
Zuis, muito zuis

(nhó, nhó, nhó, Didinha)

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

Vou-te atribuir a culpa da chuva que faz lá fora.

maria josé quintela disse...

depois de ler fiquei com hipertermia.




mas o dia é de sol.





um abraço.

pn disse...

banhar-me-ei no refrigério de luz

dar-te-ei â mercê a cordoveia

(nas olheiras da alba)

Graça Pires disse...

Dizes: há alguém à entrada dos meus sonhos e não posso ignorar o rio de seus olhos...
Muito belo. Um beijo.

heretico disse...

os olhos, pois! - janelas por onde a febre escorre...

belo. claro...

beijos

isabel victor disse...

Um beijo tardio ...


((:





iv*

A. disse...

:)

Pi de...


beijos, Maria
*

Haddock disse...

"ingénua imprudência...
eles não sabem que a fórmula magistral é um preparado de sensibilidade e de bom senso, cuja posologia foi confiada ao clínico e a manipulação a mim!"

o boticário.

Tchi disse...

Ah! O olhar. Toca. Queima.

Até dá febre!

:)

Há olhares que não se gastam. E que queremos que nos olhem, falem, permaneçam nas horas de cada dia, sejam olhares até nos sonhos.

Os outros olhares. Não importam. São des.olhares.

Olha.os.olhares que te luzem e te levem sonhos.

Abraço "bué" de grande.

Carla Silva e Cunha disse...

Adorei
Bom domingo
Beijinhos
Carla

ângela marques disse...

fiz bem em não ter vindo ontem, que estava com febre, ainda me matavas um braço......
também, não se perdia grande coisa

beijo

ângela marques disse...

é a maneira mais rápida de te dizer: TÃO LINDO!!!!!!!!!!! o que me escreveste.
só faltava ser em papel..

Um abraço do tamanho do mundo

Frioleiras disse...

de vulgaridade..... não se cansa nem se move, o sonho...

(se for alimentado com as tuas palavras..)

as velas ardem ate ao fim disse...

realmente hoje a chuva mata me...

obg por esta musica.

um bjo B

e boa semana

intruso disse...

snif, atchim


(nem me fales em febre...)


:)))


pi de chuva


beijo

Silent Raven disse...

Belo e original.

triliti star disse...

e matas-me. matas-me mil vezes quando aqui venho. por não saber comentar-te. ao menos põe-me na testa uns panos de água fria para me baixar a febre...

AnaMar (pseudónimo) disse...

Bebo as tuas palavras que me matam a sede de frases invulgares e muito para além do que quero sempre dizer e muitas vezes (tantas vezes) não consigo.

Bj

(hoje já não morro à sede)

rosa disse...

estou como o triliti, um paninho para mim também.

( e que engraçada escolha de música. passion por uns olhos de água tenho eu.)

[A] disse...

que violência maravilhosa.

minha querida M, ontem faltou-nos a apoplexia no gato
o tio C Chamorso as usual.

um abraço muito apertado

Pedro S. Martins disse...

Ian Curtis em óptima companhia.

alice disse...

mate-me todos os dias com poemas destes, bandida. por amor de deus!

beijinhos do ribatejo. até já.

Mar Arável disse...

Todos os sonhos são febris

não os regues

a menos que chova

isabel mendes ferreira disse...

PIN


não vou comentar-te....:)


esta linguagem é-me hoje totalmente "epifenómica".


da febre e do ombro e do golpe resta-nos a vida. Afinal ainda cheia.

digo-te que parece que ainda vou viver os anos suficentes para te brindar aos deuses iconoclastas!


_______________e assistir à tua in.vulgaridade!

galopante.


beijo - te.

r.e. disse...

sabia o que procurava e encontrei. beijinho. J.

cassamia disse...

... é absolutamente impossível vir aqui e não ter a volúpia de um orgasmo, porque se o corpo o consegue sentir, a mente é pródiga em oferecê-los!

leb disse...

mesmo sentindo o quão exageradas as palavras são, faz tão bem ao ego lê-las - thanks

i miss your sense of humor
*

isaleb

mateo disse...

Ainda venho a tempo de te dizer obrigado por me teres dito que existias e por ser tão belo o que de ti... li!
E como se cansará o sonho... assim?
Só se esse abraço (?) for só por um momento.
Beijos.

Arnaldo Macedo disse...

Será morte ou apenas um novo nascer....????????

isabel mendes ferreira disse...

e de azul em azul



_____________lá estaremos!




Pin!

merdinhas disse...

Lágrimas da Deusa Panacéia?
abraço sem fumo.

Nilson Barcelli disse...

Li até aqui.
Mas ainda me falta daqui até o início do blogue.
Gostei de tudo o que vi. Fotos e textos. Estou maravilhado. E nem percebo por que razão só publicaste um livro ainda...
Um beijo.