terça-feira, maio 19, 2009








Descubro-te no caderno da tinta a escorrer a convexidade da palma da mão.
Devolvo-te a imagem. Antes fosse de madeira a palavra, numa mesa de chá, a vomitar cadências de limos. Disse-te que não, não era o contorno que compunha a obra.
Era uma trémula encosta ali na elevação do inútil. É nela que se sustenta a vontade e se quebra a ponte entre a pele e a infância.

Desfolho o caderno e creio-te lá, envolta no lixo estático da morte, em castidades desfeitas na matemática do painel do teu corpo.
O fim é a construção geométrica do orgasmo. Suporte de pele nas tardes abstractas a absolver o sangue menstrual do superior sonho.
Qualquer sopro de fome distingue a muralha do desejo da profecia do tempo. Por isso te mato. Findo-te nesta folha abandonada ao silêncio.

A pilha do relógio acabou. Deponho-te espacialmente de caneta em punho no murmúrio do traço. Sem esforço, evoco-te o fim do pasmo. Exausto-te. Orgasmo-te.






texto publicado no nº14 da Revista Minguante, O Fim

.

12 comentários:

as velas ardem ate ao fim disse...

No dia em que morri..

um bjo B

O outro lado do espelho disse...

Sublime!
Encanto...

alice disse...

:) claro que quero um exemplar dessa revsta só pra mim :) para ter o poema aqui ao pé... metê-lo debaixo da almofada. beijinhos*

Tchi disse...

Um fim.

hfm disse...

Maria, muito bom mas deixa que guarde em mim:

"Era uma trémula encosta ali na elevação do inútil. É nela que se sustenta a vontade e se quebra a ponte entre a pele e a infância."

Um beijo

ângela marques disse...

não comento.

leiro e releio devagar...


beijo

Haddock disse...

credo!! até visualizamos a terrível cena da monblanc cravada na jugular entre golfadas de sangue e tinta!!
é preciso ter calma...

e bandida, o "terminator" (schwarzenegger) retratado no postal não simboliza o "fim", mas a salvação!! ai essa cultura...


e temos pena que a lata de sardinha tenha chegado ao fim.

audrey disse...

lastimo...................

lastimo imenso..


("não vai acabar, mas também não vai continuar, precisamente para que se conserve..............")

entendo (-te)
imenso...........

intruso disse...

caderno folheado

(cada página é um fim e reinício)


[tic-tac, tic-tac...?]

:)


um beijooo

Isabel disse...

Ora bem, cumprimento o Capitão e o Intruso...:)

a Angela e a Helena
a alice o espelho e as velas e a tchi e a Audrey :))))

e
ti minha PIN______________




não minguante mas Crescente....


celebro-TE em recomeço sempre da eterníssima Ternura.



Texto de Vontade.

ponte que estabeleces bem ao ALTO.


beijo-te.

Frioleiras disse...

paralelamente..........

tenho pensado muito em ti (Maria, não Bandida..) hoje..............

espero

(muito...)

que estejas (te sintas) bem................

um beijo Amigo...............~

V. disse...

belo texto porque todos os fins são, afinal, um começo.