sábado, outubro 07, 2006

Clave

Na Igualdade da Torrente

Na igualdade da torrente, uma só árvore,
palavras e pedras acolhendo
uma cabeça ao ritmo das vagas,
e uma sombra oval sobre as espáduas,
respirando lentamente o ar redondo,
os reflexos nos ramos, semelhanças
de um sopro, os anéis do dia,
sem fim nem centro a inacabada arca
que sobre o mar, errante, é a permanência.

Acordes

António Ramos Rosa

6 comentários:

violina disse...

Linda a foto! Onde?

Betty Branco Martins disse...

Olá Bandida

Obrigada pela visita. Volta sempre:)

Acabei de visita a tua (casa) é linda!

Voltarei com toda a certeza :)

Beijinhos

a rasar o ceu disse...

tb....;
:)))))
Bandida?

________________seja.


gosto.

Bandida disse...

violina: por aí, onde há música...

betty branco martins: Obrigada! tb a tua casa é linda! E tanta cor!!

a rasar o ceu: Os Masai são únicos!... A savana...
O cheiro...

Pilantra disse...

E uma de fá!... rsrsrsrs

Bandida disse...

pilantra: o violoncelo toca na escala de fá... :)