quarta-feira, outubro 10, 2007

suspendo o cordão da distância breve no vício das estradas.

sabe-me a ti o cigarro. sabe-me a mel de abelha esbaforida de flor em flor. na procura da cor. na disparatada procura do fundo do mar. mais azul que a taça de mel.
acrescento uma abelha no cigarro e cresce uma cigarra no sexo do poeta. vagina do medo. funda. afundada na estreita liberdade da música.
a abelha na asa do som. o pólen cresce em cascata na segurança das margens a delinearem o segredo.




não há momento sem angústia. comem-se as angústias. mastigam-se os segredos. inventam-se os instantes de dentro.
ácido. ácidos. acidez do mel. a apedrejar palavras.
bebe-se da abelha o cordão da língua a saber a ventres cansados .

e tu dizias : são os pássaros!
- não, não, é o fogo!






19 comentários:

intruso disse...

...são os pássaros,
é o fogo...


muito bonito este cordão de palavras


beijo

Mar Arável disse...

OBVIAMENTE


SÓ PODEM SER OS PÁSSAROS

St. J. disse...

Fascinante. Pássaros a desfilarem, em quase contra-luz, silhuetas recortadas em cima do gradeamento, com o azul-marinho nas patas e a cabeça mais o bico nas núvens, além da filigrama orquídea, duma textura parecida à do pano que cobre o indu. Adoro esta tua fase maldivo-srilankense...

Só me parece que o Rossini está aqui metido um pouco à calçadeira... mas isso também é desvario meu.

Minha Especial Didinha, és todo uma caixinha de surpresas.


Toma lá mais Um..!!

;)))

Venha daí outro cigarro suspenso no vício das estradas... sob a forma de mais três fotos do Índico.

(olha, deixei de fumar..)

hfm disse...

Do fogo primevo.

blue disse...

o fogo. a luz.

por aqui...

art&tal disse...

belas coisas nos mostras hoje


bom

se podes gostar do saint-saëns?

claro que podes

quem nao pode sou eu

existem ditos em pierre boulez (que trato aos beijos)e stockhausen (idem) que me desagradam profundamente.
saint-saëns rebentou a escala.

salvou-me o cage (idem idem) que ousou contrariar e aborrecer schoenberg (outro que adoro).

é claro que a pior nota do sr monteverdi do sr. corelli ou do sr purcell valem bastante mais que o melhor conjunto de notas do sr saint-saëns.

é o que eu acho

mas que eu acho nao tens tu que achar


bjs

Ás de Copas disse...

Pássaros de fogo. Serão fenix?
.
Beijo

Haddock disse...

quando não há título, leio as esmolas, só para me situar e situar os outros.
(na verdade, tenho a mania de ler as esmolas de corridinho, haja título ou não...)

percebi ou não percebi??
percebemos??

pássaro, cigarro, mel, angústia...
fico com o cigarro!!

Frioleiras disse...

Bandida,
mudaste (e muito!) o modo de apresentar o teu blogue... Esteticamente perfeito mas... achava tanta graça ao teu "modo" instintivo de comunicares...
que se passou contigo? ...

É passageiro?...

bjnhs

(com Bach)

F.

C. disse...

Gosto dos teus sujeitos e dos seus predicados. Da tua forma de falar de virtudes e do modo como, qual abelha esbaforida de flor em flor poetisas os pecados.
Bonito esse canto de fogo que arde sem se ver no rosto de um horizonte ainda por nascer.
Para cá de tudo isso são pássaros a mastigarem segredos no miolo da tua mão, cordão suspenso entre a pura realidade e a sua oposição.

Beijos.

intruso disse...

não sei o que é...
(os pássaros?
o fogo?)

mas é.

(excelente banda sonora...)


bjsss

D. Maria e o Coelhinho disse...

Ó BANDIDA , NÃO LEVES A MAL MAS EU TAMBÉM GOSTO DA MÚSICA DO QUIM BARREIROS (AQUELA DA MARIAZINHA E DO BACALHAU ACHO SOBERBA!)
NÃO ESTOU A BRINCAR NÃO!.

ABRAÇOS DA
D MARIA (JÁ SEM COELHINHO)

Anónimo disse...

quem diria....




bom dia.



anónimo com blogue.

as velas ardem ate ao fim disse...

Só pode ser o fogo!

bjo de mel

herético disse...

que sejam pássaros de fogo, então!

belo, sem dúvida!

isabel c. disse...

e stravinsky inspirou-se contigo.

está (mais) lindo o teu blog.

beijo

teresamaremar disse...

Ahhh os pecados poetisados, como acima diz C...

Densas teias, as das flores.

bom fim de semana :)


beijo

Lis disse...

Comem-se as angústias? E depois, como resolvemos a congestão?

Xis

Anónimo disse...

Obviamente bandida!
como quem escreve mar ,janela , mar ainda ou um pombo prosaico que se deixa escrever... Bandida, ilegal!...