quarta-feira, fevereiro 06, 2008



















desenho um dedo. a ausência é qualquer coisa posicionada no espaço.
desenho uma mão. a posição entre o espaço e o mar é a ausência feita linha.
desenho as mãos. a linha entre o espaço e o dedo não existe.

um tubarão é o eco de um golfinho.










.

.

11 comentários:

pn disse...

ab
sentia...

proximidade do sentir?

isabel mendes ferreira disse...

sentir.
ab. sim. o PN sabe.


o rumor dos golfinhos.

que tb adejam....ecos. tubarões?

não vi.


não ouvi.


gosto do texto.

gosto.


B.
:)

merdinhas disse...

Um dia Hera, desconfiada de Zeus, saiu à sua procura.
Eco usou sua conversa para distrair a deusa enquanto as outras ninfas se escondiam. Hera percebeu a artimanha e fez com que Eco nunca mais conseguisse dizer uma frase e só pudesse repetir as últimas
palavras das frases que ouvia...

e como se não bastasse....


enfim ...ecos do eco que aí nos deixas.

casa de passe disse...

gatos é que não! desculpa, bandida!

casa de passe disse...

gatos é que não! desculpa, bandida!

Tríade Aumentada disse...

E vivam os gatos!

Bem escolhida a música.Ouve-se, de facto, o ronronar!

Bjs.

Ana Paula disse...

Também gostei do texto! :)
Há um tom de crescendo e também de serena constatação...

Deixo ficar beijinhos.

alice disse...

e a bandida é o eco da poesia que um dia gritou para um vale :) beijo

Haddock disse...

história breve com final feliz??
(ou) o tubarão esqueceu-se de que era artista de circo e comeu os gatos??
se bem virmos, a linha entre o espaço deles não existe. melhor, não há espaço. só vontade de almoçar...

ele há formas de interpretar ecos...!!

hfm disse...

desenhas o eco.

Paradoxo disse...

gostei imenso do texto!!
está brutalmente poderoso...

beijinhos Bandida!!