domingo, outubro 26, 2008







"E como faz para se equilibrar?

-É o mais difícil. Mas isso em tudo. E quando estamos a dançar, temos de ter este equilíbrio porque, além de estarmos a contar uma história e a mostrar a nossa emotividade toda, temos de fazer o trabalho técnico. É por isso que trabalhamos intensamente todos os dias. E temos de buscar o equilíbrio para uma coisa não ultrapassar a outra. Não só trabalhar o lado técnico e estarmos ali a despejar coreografia mas também não nos deixarmos levar pela emoção."

Ana Lacerda




quem assim se dá no espaço de um tempo em si mesmo passo. descalço. na ponta das mãos a segurarem a existência dentro da gaveta da vida. quem assim se dá. é. sempre. quem assim dança. é. definitivamente.



11 comentários:

pn disse...

E como fazemos todos nós, na coreografia da nossa cosmogonia, para nos equilibrarmos?
(que não é exactamente o mesmo que aparentar equilíbrio...)

Pois é, "isto" é uma dança (com lobos seria filme), com homens, se forem iguais ao de "Quando os Lobos Uivam", é um safari devastador...

E quantos não se dão, invisivelmente, noutras danças, diárias, repetidas, profícuas, definitivamente?

AnaMar disse...

Beleza indescritível...

intruso disse...

do difícil equilíbrio das coisas...
(só mesmo aparentemente fácil...)

...e a genial e doce Ana

definitivAmente.



:)

Beijos
(às duas)

heretico disse...

definitivamente - no fio. (in)infinito...

beijo

Ana Paula disse...

O equilíbrio da Ana é fantástico!

E há por aqui muita beleza...

A. disse...

...a busca de uma forma de cair indefinidamente, demonstrou ser uma experiência estranha e dolorosa. após diversas nódoas negras, decidi que o problema não era meu nem era uma questão de gravidade, mas uma questão de ponto de vista. cair pra baixo não é pra sempre, cair para o lado é.




as utopias não existem para serem alcançadas...mas para nos aproximar da surpresa



e até lá______________siga!




muito, muito obrigada, queridíssima B.
___________________________________...

observatory disse...

continuo a dizer que gostava de saber como se faz.

bom...

de repente lembrei-me de coltrane... ornete coleman... braxton...
...eric dolphy ...

deve andar perto :)



poiiiiixxxx

a. lacerda

belissima

Haddock disse...

iluminado testemunho o de "a."... extrapolável, até!!
sabem os leitores de "AS AVENTURAS DE HADDOCK" - calma...não estamos propriamente zangados; apenas gostamos de enfatizar a reposição da verdade epigrafal ou titular...-
que esta personagem perde o equilíbrio em vários episódios. porquê?? porque se deixa facilmente tomar pela emoção... (e não por qualquer outra caluniosa razão...). falta-lhe aprender a lição de "a." e apurar a técnica do equilíbrio entre ela (a emoção) e a "coreografia", para que cada história não se perca em dolorosas quedas.

mas há cenários em que não nos importamos de cair desastradamente. aconteceu, nomeadamente, durante este magnífico espectáculo. confiávamos que havia cadeira tal a concentração posta no palco e sentámo-nos com estrondo em pleno chão... perdão!!

mas tomai o incidente como uma forma de vénia sentida (e dorida também).

fazemos agora outra elegante e equilibrada...

perpendicular da miguel bombarda disse...

espreita aqui...

TCHI de Tchivinguiro disse...

A dança. Dança que é vida. Uma arte de viver feliz. A dança.

isabel mendes ferreira disse...

vi.


de morrer!!!!
.


beijo-Te.

.
Pin.