sexta-feira, agosto 28, 2009




é nos teus olhos que recolho a terra.

quem neles desenhou o desespero?










11 comentários:

hn em trânsito em lx disse...

olhares incrédulos mas incoerentemente belos de tão intensos nessa índia de milhares paupérrimos.

"...quem neles desenhou o desespero?"
- seguramente(?) a nata humana(estragada) dos papões dos governantes.

experiência riquíssima essa tua das gentes da índia.

Anónimo disse...

não carece de publicação :-)
Cuidado! O contacto com as realidades relamente desesperadas podem arrancar-nos das melosas desgraças literárias e cortar-nos todas as veias - até a poética...
estarás agora a querer encontrar um sentido para a miséria genuinamente absurda? para o surrealismo de uma subvida?
que sejas bem regressada :-)

a chata de sempre;-))

heretico disse...

... até que os "Danados da Terra" tenham voz.

forte. vigorosa e, no entanto,

... tão frágil. e delicada foto.

beijo

Haddock disse...

paparazza!!

la dolce vita...

Frioleiras disse...

há muito que esperava algo como esta tua
fotog
e
palavras.........



(do teu agosto....)

e a Nina Hagen..




bj querida bandida

pn disse...

Esperando naus & caravelas?

Jovem paquistanês, curador de sacos de açafrão, alcaravia, canela, cardomo, colorau, cominho, cravinho, gengibre, malagueta, mostarda, pimenta e zimbro ?

"(...)temo-me de Lisboa
que, ao cheiro desta canela,
o Reino nos despovoa."


(Bom dia de sol para as senhoras e senhores que por aqui aportarem)

PiresF disse...

Viste!
Há quem não veja e há muitos que não querem ver, esses são os piores.


Aquele abraço com beijo.

PiresF disse...

PS: A expressão foi muito bem apanhada.

Anónimo disse...

Índia?

E que tal foi?
Lis

Mar Arável disse...

São os filhos dos homens

que nunca foram meninos

Belos olhos

também os teus

pn disse...

Há quem só veja o que tem na cabeça.
E essa é a pior das cegueiras.