terça-feira, novembro 28, 2006

A pele





de quanto me visto

nasço


quando

me sinto



no (im)possível

do

sonho



a pele do mundo

28 comentários:

Anónimo disse...

sublime !!!

-pirata-vermelho- disse...

Já esteve em África, oh bandida ?

-pirata-vermelho- disse...

... na embriaguês do primeiro alento, num espaço tão vasto por fora e por dentro.

Alien8 disse...

Ah Bandida, que me roubaste o "Avec le temps" do Ferré, que eu estava a guardar para o meu blog num destes dias :)))
E as palavras perdidas da pele do mundo?
Infinitamente tuas, e tantos pintores...
Boa
noite.

Bandida disse...

África? sim. África!




_____________________

Diva disse...

Ah....
Brown Sugar....
:)
I love it...

Pluma para si

Menina_marota disse...

Não há pôr do Sol que se compare ao de África...

O ruído do animais ao entardecer...

O cheiro das árvores e da terra...

E o pôr-do-sol...

Bj ;)

Anónimo disse...

A pele que protege mas que também esconde e aprisiona. A pele que se toca. Quando não magoa.

um abraço bandida :).

Anónimo disse...

Africa, sinto o seu apelo. Beijo

aqui-há-gato disse...

Nada bandido:))


Miau do gato

mnemosyne disse...

O corpo é contínuo e erode, o sulco não separa de si a água que nele corre...corpo sob a pele, como arado no solo :)
Um beijo

Andreia do Flautim disse...

Bonitas imagens!:)

.*.Magia.*. disse...

O cheiro da tua pele...

Cheers

Pierrot disse...

É lá no impossivel do sonho que me realizo, sem dúvida...
Bjos daqui
Belas fotos...
Eugénio

ferrus disse...

nasci nessa pele.
forei a alma com ela.
nasci e nem a conheço, mas é minha também.

As tuas palavras têm FORÇA.
Parabéns.

bettips disse...

Não, hoje não era dia para te ler, de trás para a frente. Conhecia-te já, temos cantos de encontro, Léo - que me dói- Modigliani, poesia, livros, gaivotas, música, irrespiráveis diálogos... Obg pela tua visita. Abç

[N] disse...

lá, no impossível do
sonho-quanto,
a pele estala e cicatriza
quando-assim,
nascemos para lá
do deserto...

Anónimo disse...

tacteante poema, entre a pele e o sonho...

Isabel disse...

Lembrei-me deste poema que amo assim que li o teu titulo.

Pele

Quem foi que à tua pele conferiu esse papel
de mais que tua pele ser pele da minha pele

David Mourão-Ferreira

Estive em Africa com 1 amo e até aos 3, não me recordo mas sinto que algo forte quente me penetrou a pele e ficou para sempre.

Que mistério os Deuses largaram largou por lá ?

Até breve.

O teu texto é lindo, intenso e quente.
Dos que faz bem.

Isabel

Mendes Ferreira disse...

a pele do mundo.



de onde vim há tão pouco/muito tempo....


e a outra pele....(um livro ... meu)


olá.



bandida....:)

Maria Ostra disse...

Porque tudo o que tem vida está dentro de um involucro...

Plum disse...

A alma do mundo....na possibilidade dos meus sonhos...abraços!!!*

mfc disse...

.... a identificação!

merdinhas disse...

e com a pele da palavras dentro da pele do mundo.

holeart disse...

é como tudo

o que resta depois da pele

pianola disse...

Sida, 25 anos depois. Bom dia.

Anónimo disse...

A pele é o mais institivo, o que mais nos liga às origens, às nossas raizes. É o que mais se cola em nós. Sentir a pele do mundo é um sonho maravilhoso... **

Axiológico disse...

interessante...

www.axiologico.blogspot.com