domingo, dezembro 17, 2006



se pudesse beber
da tua inocência nua

bastavam-me os seios
do teu sorriso azul

bastava-me a dor

ilharga
do teu silêncio guia

bastava-me a boca







47 comentários:

Bandida disse...

...
" Eu canto as vossas coxas verdes,
o antigo
turbilhonar do instinto
que castamente transportais como um depósito
no sacrário do sexo,
canto o vosso ventre diurno,
a infinita inocência da vossa entrega
milagrosa "
...

Herberto Helder

ATIREI O PAU AO GATO disse...

É tão bonito que o que se vê e lêr por aqui...

Não quer partilhar a sua beleza nas conversas de "No Largo da Graça"? Nesta quinzena temos uma prenda para oferecermos aos amigos que nos visitam. Não quererá fazer-nos uma visita e encantar-nos com este seu olhar tão doce e tão profundo?

Desde já o nosso melhor bem-haja por o fazer e os votos de paz e saúde para si e todos aqueles que ama e a fazem faliz.

Luís F. de A. Gomes

ATIREI O PAU AO GATO disse...

Pedimos desculpa pelo facto de teros dois comentários consecutivos sem que tanhmos dado conta de que os mesmos requerem a aprovação do proprietário do blog. Por favor elimine o segundo e não publique este pois só o primeiro interessa.
Coramos de vergonha por todo o trabalho que estamos a dar e penitenciamo-nos por isso.
Apelamos para a sua generosidade e compreensão e mantemos o mais prifundo desejo de a receber na nossa casinha humilde.

Paz e saúde

Luís F. de A. Gomes

Mendes Ferreira disse...

eu canto um azul profundo


como se iluminar fosse a urgência mais nua....



segura.


em sossegos.




beijo de bandida Bandida..

-pirata-vermelho- disse...

Ena o Helder, o sério, aos saltos lá em baixo!

Então
vamos lá a pôr isto em tom maior


'se pudesse beber
da inocência tua

bastavam-me os seios
e o teu embaraço

à ilharga da dor
crua e louca
no teu silêncio guia

babava-te a boca

VEM SONHAR COMIGO disse...

Oi: inocência...por vezes pagamos caro por fazermos as coisas com inocência.Valerá a pena termos inocência? Tanta gente que não entende esse conceito.Até se perdem pessoas por termos acções inocentes,sem maldade...por gostarmos tanto delas.E demonstrarmos de formas diferentes,invulgares e com o que temos no momento...Quem sai daqui com dor,agora sou eu,por me lembrares isso.Por causa dessa tal INOCÊNCIA.

Agora comento o teu comentário lá nos comentários do meu sítio.E continuo a vir aqui e comentar o que escreves.

beijo doce
doceando

M5Sol disse...

Inocência.

Só se encontra nas pessoas nobres.

Nobres de espírito.

Nobres na forma de estar e sentir.

São.

Su disse...

basta-me estar aqui..........

jocas maradas

Anónimo disse...

Iluminação (azul).

Beijos

Mendes Ferreira disse...

o.b.r.i.g.a.d.a






BBBBBBBBBBBB

Anónimo disse...

Tu nem me digas nada, que também ando com uma sede ao pote... ;) (Desculpa a boçalidade do comentário, mas hoje estou assim.) Beijo grande e boa semana!

maria disse...

Um arrepio na espinha...
Beijo

Louco de Lisboa disse...

Quedam-se




os lábios...




£oµ¢o Ðe £Î§ßoa
_______________

Pedro Branco disse...

Não se pense que é de sede o desejo de num só momento ter o mundo todo num só beijo...

Porquê "Bandida" se tudo é tão cristalino por aqui?

Beijo

EL HIPPIE VIEJO disse...

AUNQUE EL MUNDO SEA MUY CRUEL , NO DEBERÍAMOS PERDER LA INOSENCIA .-

AMIGA

QUE LOS DÍAS A VENIR TE ENCUENTREN BIEN Y EN PAZ

BESOS

ADAL

mfc disse...

Um estremecimento essa boca com tantos nomes!

luis galego disse...

sem palavras que o poema é belo.

St. J. disse...

...ou até um traço...

... ... J.

.*.Magia.*. disse...

...e da boca, bastava um beijo...!

Cheers!

Sonhos e Devaneios disse...

para mim bastava-me um olhar para ficar embebecido com seu sentimento.

Lis disse...

Muito bom!!!

Anónimo disse...

onde posso comprar este livro? *

Bandida disse...

a forma do belo

http://www.pn-veritas.blogspot.com

Mendes Ferreira disse...

afinal consegui não assassinar "ninguém"....:))))
______________________



(obrigada).



beijo.

Anónimo disse...

se eu pudesse ouvir
o teu silêncio
guia

bastava-me
o azul
do teu sorriso

na inocência
da boca
nua

teus seios...

holeart disse...

eu nao queria mas...

perdi a memoria

holeart disse...

eu nao queria mas...

perdi a memoria

Plum disse...

...se pudesse...também bebia!!!

abraços!!!*

pn disse...

obrigado bandida.

permite-me uma rectificação:

pn-brevitas.blogspot.com

ao invés de

(pn-veritas)

se a brevidade, o despojamento estão ao alcance de toda a mão.

a verdade...!
seria uma desmesura da presunção!

nnannarella disse...

___________________
Ah quantos brilhos lúbricos!
Ah quantos carrousséis em palácios de céu! E céus de palatos.
Ah tiros de luxúria.

Não há bala adormecida.
:)

Diva disse...

"...bastava-me a boca..."
Bastará mesmo?

Mendes Ferreira disse...

hum.................









boa noite.




beijo.

cácá disse...

Eu conheci uma bandida fenomenal, após uma eternidade juntas, colegas e amigas. A verdadeira bandida-bandida revelou-se-me à bem pouco..., não a quero perder (o que escreve)...

Querida amiga Bandida, nunca mais abandones a ARTE que tens na alma.

PS: Ok é despropositado, não tem a ver com a sequência dos posts, mas é o que me apraz dizer!

AMO-TE querida amiga, tu sabes quanto


Assina: a que está sempre a teu lado mesmo com o mau humor que tens a processar :ppp

A. disse...

"...ou até um traço"


um traço________ainda despido.uma música.o livro.é um quadro por ler.
é um gesto assim.ausente.resposta.
poema intenso.tom claro bem quente.é o sangue.o desejo.ilusão descartada.é a forma de olhar.um talvez afinal.é o risco e o certo.
ou o nunca tocado.há um som.que acabado.o apaga de vez.

mnemosyne disse...

...oceano que a sede saciou...porque entre as dobras do ritmo e da palavra o corpo fala.
Excelente bordadura poética :)
Um beijo

Mendes Ferreira disse...

e nos momentos em que a boca não basta?

________________

tudo é tão escasso e às vezes falso. outras aparente.


_______________bom dia....a mil à hora.:))))


________________



beijo.

cácá disse...

Há lá em cima um à que deveria ser há ... :)

Mar da Lua disse...

Lindo e cheio

Y. disse...

(hà)......







___________________________mas agora já não...

as velas ardem ate ao fim disse...

No amor a palavra basta não existe.

Bjinhos em chamas

Mendes Ferreira disse...

e na ilharga de um silêncio azul

venho dizer boa "estrada".



andam gaivotas em terra.


:)))))


bom dia!!

Mendes Ferreira disse...

blog beta????????


que coisa....

que horror....



já tou de saída.



B.

Secreta disse...

Sublime!


Beijito.

pn disse...

1.
bastavam
os seios
a boca

2.
se pudesse beber
se a inocência fosse nua
e o teu silêncio guia

3.
a teu lado
a dor
sobrava

intruso disse...

se pudesse bastava-me
se pudesse...

intruso disse...

[
(as lágrimas sobem-me pela cara abaixo...)
:/

até...]
;)

Alien8 disse...

Excelente poema, excelente imagem!

Um beijo.