domingo, dezembro 16, 2007









sopras a noite na palma da mão. desces o pulmão até ao pulso da palavra. à margem.

peixe do meu mar.
incenso o areal de mel do teu azul.






#

.

.

10 comentários:

Vasco Matos disse...

:) Sem palavras, beijo-te! Sempre!

isabel mendes ferreira disse...

merecido.


muito.


_________!!!

M.M disse...

Sim... mais palavras para quê?
Risos.
Um beijo grande. :))

Frioleiras disse...

quente...

e o wim mertens tb...

Haddock disse...

a tentar localizarmo-nos...
bússula a apontar para nascente, mas d'olho no poente.


muito admiramos pulmões com vigor para empurrar a noite palma da mão afora...

alice disse...

simplesmente maravilhoso, B. e a música, a música tão bonita!!! um grande beijinho.

intruso disse...

respiração no pulso

(e as narrativas à solta...)

excelente.


beijos

Presença disse...

Perfeito... exaltação das profundezas. do azul do mar, ao sufoco da margem.

bjo doce.
Boa semana

merdinhas disse...

palavras, sopros, respirações que se encadernam com borboletas....

Su disse...

Bebo-te cheia de vontade de te voltar a beber.