terça-feira, outubro 13, 2009

INÚTIL Revista



colaboram no #1




INÚTIL pretende ser um terreno onde a experimentação do registo poético passe pelos ângulos, escadas, esquinas, becos e afagos da expressão artística, desconstruída pelas duplas mãos da palavra e da imagem. O inútil desmultiplica-se em processo de pensamento, na conversa desfocada entre a lente do fotógrafo, a curva da estrada, a imagem encurralada no papel da viagem até ao interior da página.Começa assim a vida de uma espécie Inútil, desintegrada em imaginárias matérias. As piruetas fazemo-las nós, a três dimensões, em traços construídos de margens e desenhando letras suspeitas de deslizes triangulares. No sofá estendemos circularmente a poesia, a prosa poética, o ensaio, o desenho, a fotografia, a colagem, o movimento, costurados em diálogos cúmplices com a linha do conceito temático de cada número. A periodicidade é inútil, ainda que assuma agora a forma quadrimestral.Pretendemos acordar sem nos lembrarmos dos sonhos. Crescer em plataformas de rasgões de luz, como o lado contrário do útil, que se perde sempre em registos demasiado fáceis de conceitos literários esvaídos. Rascunha-se o tema como corpo começado e inutilmente deixado ao relento para que se descole a pele e se rasguem os princípios do preto e branco geométrico da arte transformada na coisa inútil que será sempre. INÚTIL é um ensaio onde a ilusão pode ser sempre o vibrato do olhar.Agora, fechemos os olhos e comecemos a ilustrar a porta de um dos mortais pecados assinados por aqui. Que seja a ira a pulsação INÚTIL do primeiro número.

24 comentários:

ângela marques disse...

inutilidades, mortais pecados, e uma apresentação assim "rasgão de luz" parecem-me ingredientes que me saberão muito bem degustar com um copo de maduro tinto.

um beijo, Bandida

heretico disse...

que seja ira, então!

(estarei atento a outros pecados)

beijo

intruso disse...

Crescer em plataformas de rasgões de luz...

:)

[quase-quase]

*

beijo

Haddock disse...

para coisa baldada até que soa, enfim..., suficientemente muito assim-assim...

... e isto apesar de (ainda!?!)
- ó ingrata trindade!! - não termos recebido sequer um simulacro de convite para consumo mínimo!! (francamente...)

... mas também não vos martirizeis agora em excessivo rigor auto-punitivo-pseudo-lapsóide
(ou vice-versa...), até porque piruetas em circense deslize triangular nunca nos mobilizaram especialmente...
(somos mais trapézio!!)


ainda assim... vai haver copos??

paulotpires disse...

repetindo, o simples comentário que deixei no facebook "gosto", e vou procurar quando sair.

Anonym disse...

o Haddock é um malabarista do verbo. será que ignora o verbo penetrar?
ten seguranças na porta? servem caviar??

triliti star disse...

deixo abraços à bandidsa, imf, intruso,& Cª

Frioleiras disse...

iden, iden (parafraseando o Triniti...)

isabel mendes ferreira disse...

recolho os meus abraços.....da Frioleiras...e do E. (saudades).

muitas.


e tb. tuas minha Pin.


"Xuxexxo".

Mar Arável disse...

Mesmo que os cães não me acompanhem lá estarei

INUTIL -pois claro

Bjs

Anónimo disse...

Ena, Ena! Se não tivesse reservado já um exemplar,descabelava-me toda, agora mesmo, ao ler o nome de Ana Luísa Amaral. Das escritoras vivas, é a minha preferida!
eu, poix tá klaro!

Anónimo disse...

tenho-me esquecido de «parabenizar» pelo grafismo.
eu, poix tá klaro

as velas ardem ate ao fim disse...

Ira, pois entao!

bjo

PiresF disse...

Não estava a pensar nisso, mas com tanta publicidade e tantos e tão bons nomes no rol de colaboradores, o melhor é dar lá um salto.

Pergunta que se repergunta por motivos óbvios: afinal há bebidas ou não?

Não percebo porque razão a menina não responde aos clientes. O seu silêncio quer dizer que não há?

Anónimo disse...

tralmente é filha da ira
;-)

hn em dakar disse...

estou curiosa... não posso estar presente... mas espero q o correio chegue a dakar.

bjo

PiresF disse...

Tralmente.


O que vale é que há por lá um bar.

Frioleiras disse...

O Ernesto........ não me pode acompanhar...

adoraria estar lá...

mas parece-me que, sózinha até Alcântara (Ler Devagar), às 22:00... não devo poder ir .

Se assim for, um beijo enorme para todos e diz-me , sff, onde poderei comprar esse nr. 1 (antes que esgote).

Graça Pires disse...

Tive imensa pena de não estar presente...
Um beijo.

Anónimo disse...

BRAVO!
(eu, poix tá claro!)

A disse...

Uma honra, para mim. SeMprE.

;)

Isabel disse...

vai ver o teu sorriso na Maresias....:)





Pin!



________________.

maré disse...

olá!
sou uma ilustre desconhecida, apesar de já a conhecer( bandida, não :)) Maria. ouvi de si pela voz da minha querida Graça e também pela Maresias nas postagens de lá. não só porque não estive no lançamento, mas porque achei uma brilhante ideia, a da iluminada IMF que me sugeriu, e passe a redundância, sugerir-lhe trazer a INÚTIL até aveiro, acha que existe alguma possibilidade para que tal aconteça?
seria fantástico!


Luísa(maré)

Anónimo disse...

(adoro esta menina.maré)....:)



Bom dia Pin Bom dia M.


:)





.



y.